sábado, 7 de novembro de 2009

Análise do livro didático

Avaliando o reflexo no processo de ensino-aprendizagem, por meio de uma análise de propostas, das atividades, das técnicas usadas e do que é indicada pelas metodologias e abordagens para o ensino, a obra de Mario Schmidt, autor do livro Nova História Crítica, mostra que o autor oferece no contexto do capítulo referente ao Neoliberalismo subsídios que contribuem para que ocorra aprendizagem.
As datas e nomes que facilitam o entendimento com relação aos fatos citados; ilustração condizente com o texto, em que existe coesão na expressão do autor quando relaciona a figura ao comentário, sendo que as imagens permitem aos leitores pensar por conta própria, sem fugir do contexto; o capítulo retrata os acontecimentos fazendo uma ponte com a contemporaneidade, permitindo ao leitor compreender melhor o conteúdo apresentado. É importante ressaltar que essa contextualização, sem dúvida alguma, estimula o interesse da leitura, um dos pontos mais importantes para garantir a aprendizagem. É incluso textos complementares e reflexões críticas juntamente com exercícios avaliativos, tais textos e reflexões abordam a realidade, servindo como intermédio para a construção e ampliação do conhecimento; o capítulo ainda é composto por exercícios de revisão que são direcionados apenas ao conteúdo, sem fazer referência ao texto complementar ou as reflexões críticas, contudo estes auxiliam na compreensão do tópico apresentado.
A vertente historiográfica identificada no aspecto da corrente histórica apresentada é a história cultural.
Diante do exposto percebe-se que o autor buscou escrever o capítulo de maneira bastante minuciosa e clara, visando facilitar a leitura do seu público, o entendimento do contexto e a relação do mesmo com o mundo contemporâneo, com isso, diante da análise feita, pode-se afirmar que ele não é apenas um mero transmissor de conteúdo, mas apresenta-se como um despertador da criticidade, o que é imprescindível no processo de ensino-aprendizagem.


REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA:


SCHMIDT, Mario Furley. Nova História Crítica. 2 ed. rev. e atual, 8ª Série. São Paulo: Nova Geração, 2002.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário